Durante a semana a equipe da Santa Casa fará um vídeo de agradecimento aos médicos e toda a equipe que colaboraram, sem ônus, para que a captação acontecesse. O Transplante de córnea também será alvo dos vídeos e futura matéria.

Santa Casa de Andradina realiza sua primeira captação múltipla de órgãos para transplante

Na manhã desta terça-feira (26), a Santa Casa de Andradina realizou a primeira captação de múltiplos órgãos da história da Instituição. Há aproximadamente um ano a Comissão Intra-Hospitalar de Transplante (CIHT) já vem realizando a captação de córneas no hospital.

Depois de uma notícia que abalou a estrutura familiar pela gravidade do caso, a família foi informada sobre abertura do protocolo de morte encefálica.

Protocolo Rigoroso

A abertura do protocolo foi realizada para confirmar se a paciente teria evoluído para morte cerebral. Após uma sistemática de exames e avaliações neurológicas foi constatado que a paciente poderia ser uma potencial doadora de órgãos.

Posteriormente confirmado o diagnóstico de morte cerebral, foi realizado o acolhimento e abordagem da família sobre a possível doação de órgãos.

Em menos de 24 horas é possível realizar o diagnóstico de morte encefálica mediante o protocolo, conforme a resolução do Conselho Federal de Medicina 1480/97” finalizou o enfermeiro Willian Albuquerque.

Segundo a psicóloga hospitalar Angélica Tozzi, “todo esse processo minucioso deve envolver ética profissional, empatia, respeito e amor pelo paciente e familiares”. A psicóloga juntamente com os demais integrantes da CIHT foram fundamentais para a realização desse processo, que culminou com a autorização da família para captação dos órgãos.

Hospital de Base de São José de Rio Preto

Uma equipe do Hospital de Base de São José do Rio Preto, juntamente com a CIHT da Santa Casa de Andradina realizaram na manhã desta terça-feira (26), no Centro Cirúrgico, a captação com êxito de fígado, rins e córneas, que poderão salvar e melhorar a qualidade de vida de outras pessoas.

A CIHT

A comissão é constituída pelos enfermeiros Willian Albuquerque, Pâmela Máximo, Amanda Miranda, pela fisioterapeuta Sandy Teixeira, a Psicóloga Angélica Tozzi e o Nefrologista Carlos Eduardo.

A doação de órgãos no Brasil

O Brasil tem atualmente trinta e duas mil pessoas à espera de um transplante. É uma luta contra o tempo para renovar uma vida.

Agradecimentos

A comissão agradece a colaboração de todos os profissionais envolvidos no processo.

Marcos Aurélio – Jornalista

Author Info

Assessoria de Imprensa

No Comments

Deixe uma resposta